Existe cura para a diabetes?

       Infelizmente, não – seja para a diabetes tipo 1 ou 2 – embora mudanças de comportamento possam levar à remissão da diabetes tipo 2 em alguns casos.

       Há, porém, tratamentos que incluem coisas simples que podem ser feitas no dia a dia e que fazem grande diferença.

Existe alguma terapia natural que cure a diabetes?

       Também não. Terapias naturais como respiração profunda abdominal, relaxamento muscular progressivo ou biofeedback ajudam a aliviar o estresse – já que o estresse emocional altera os níveis de glicose no sangue. Portanto, aprender a relaxar é importante para o controle da diabetes.

       Suplementos não curam diabetes tampouco. Alguns suplementos naturais podem interagir perigosamente com a medicação antidiabética. Outros ajudam alguma coisa, mas é bom checar antes com o seu médico se você deve fazer uso deles.

       Seja cético em relação às propagandas que prometem cura. A droga precisará ser testada repetidamente em experiências clínicas com sucesso irrecusável.

Que mudanças de comportamento me ajudarão a administrar a diabetes?

       Embora não haja cura para a diabetes, ela pode ser tratada e controlada, e algumas pessoas chegam à remissão. Para efetivamente controla-la, você precisa fazer o seguinte:

Controle os níveis de açúcar no sangue.

Saiba o que fazer para que eles fiquem próximos do normal todos os dias. Cheque os níveis de glicose com frequência. Tome a medicação regularmente e equilibre a alimentação com a medicação, exercícios, controle do estresse e bom sono.

Planeje o que vai ingerir em cada refeição. Obedeça ao seu plano alimentar sempre que possível.

Leve com você pequenos lanches saudáveis. Assim você evitará o consumo de  calorias prejudiciais.

Exercite-se regularmente. Os exercícios o deixam em forma, queimam calorias e ajudam a normalizar os níveis de glicose no sangue.

Vá com frequência às consultas médicas. Isso inclui seu médico, o orientador de diabetes, o oftalmologista, dentista e outros profissionais de saúde.

Cirurgia de Perda de Peso

Muitos diabéticos do tipo 2 se surpreendem com a perda de peso que alcançam após se submeterem a uma cirurgia do tipo. O açúcar no sangue fica quase normal. Alguns especialistas chamam isso de remissão. E não é incomum que pessoas nessa condição não mais precisem tomar medicação depois de uma cirurgia de perda de peso.

       Quanto mais peso de perde após a cirurgia, melhor ficam os níveis de açúcar no sangue. Mas se o sobrepeso voltar, a diabetes poderá voltar também.

       Alcançar e manter peso saudável é muito importante para  o controle da diabetes. O melhor é seguir a dieta recomendada pelos médicos, exercitar-se regularmente, reduzir o estresse e procurar o médico para fazer checkups.

As células Stem poderiam ser uma cura para a diabetes?

Alguns cientistas prometem isso, mas elas ainda não são usadas em tratamentos. Células Stem são aquelas que podem se desenvolver dentro de outros tipos de células. Cientistas tem tido sucesso com elas no tipo 1 de diabetes.

O que dizer de transplantes de células para a cura da diabetes?

Um bem-sucedido transplante de células pode melhorar a qualidade de vida para um diabético. Trata-se de uma tecnologia que ainda está sendo desenvolvida. Esse tipo de célula verifica o nível de açúcar no sangue e produz insulina. Essas células vêm de um doador.

Uma vez transplantadas com sucesso, as células doadas começam a produzir e enviar insulina como resposta aos níveis de açúcar no sangue. Esse procedimento pode oferecer maior flexibilidade no planejamento das refeições e ajudar a proteger contra sérias complicações da diabetes, como cardiopatias, infartos, doenças renais e danos à visão.

Quem recebe o transplante tem de tomar medicação pelo resto da vida para evitar que seu corpo apresente rejeição às células doadas.

O que dizer do transplante de pâncreas?

É uma possibilidade para quem recebe o transplante de pâncreas, no caso de diabetes tipo 1. O recurso se indica para os casos em que há quase falência dos rins. Um transplante pancreático é capaz de restaurar o controle do açúcar no sangue. Como qualquer um que se submete a transplantes, o paciente precisará tomar medicação para o resto da vida para que seu corpo aceite o novo pâncreas.